quarta-feira, 15 de abril de 2015

Lado a lado

Esta carta, missiva, sei lá mais o quê, é para ti e só para ti.
Tu sabes bem de quem falo e escrevo, tu sabes quem és.

É como aquela canção: For your eyes only[1].
Apenas para os teus olhos.

Nunca te vi. Apenas te ouvi.
Uma vez, estava à espera já nem sei de quem ou o quê, quando ouvi um riso e tudo à minha volta parou.
Um riso claro feito do cheiro da terra molhada depois da chuva, de chocolate, de mel e limão, de pores e nasceres do sol, de brisas frescas no Verão e mornas no Inverno, de noites estreladas e dias límpidos, de manhãs brilhantes e tardes ensolaradas, de água fresca de nascentes, de alegria e ternura, de raiva e dor.
Um riso feito música.
O teu riso.
Feito de ti.

Esse riso ficou comigo, dentro de mim, entranhado em mim.
Estou sempre à procura desse riso, continuamente, onde quer que vá.
Mas em vão.
Nunca mais o encontrei.
Nunca mais te encontrei.

Para colmatar essa ausência, imagino-te.
Dentro de mim, bem cá no fundo, nos cantos mais recônditos da minha alma, vejo-te.
Vejo-nos.
Lado a lado.
A caminhar de mão dada.
Tu perguntas-me para onde vamos.
Mas eu não respondo: apenas encolho os ombros, olho para ti e pergunto: “Isso interessa?...”
Tu olhas para mim, sorris e também não respondes.
Apenas continuamos.
A caminhar. Lado a lado.






[1] Canção interpretada por Sheena Easton e que faz parte da banda sonora do filme de 1981 com o mesmo nome – o 12.º filme da série James Bond. 

Sem comentários:

Publicar um comentário